segunda-feira, 11 de julho de 2011

como surgiu a reciclagem

A reciclagem surgiu como uma maneira de reproduzir
no sistema uma parte da matéria (e da energia), que se tornaria lixo. Assim desviados, os resíduos são coletados, separados e processados para serem usados como matéria-prima na manufatura de bens, os quais eram feitos anteriormente com matéria prima virgem. Dessa forma, os recursos naturais ficam menos comprometidos.
No processo de reciclagem, que além de preservar o meio ambiente também gera renda, os materiais mais reciclados são o vidro, o alumínio, o papel e o plástico. Esta reciclagem ajuda a diminuir significativamente a poluição da água, do ar e do solo. Muitas empresas estão reciclando materiais como uma maneira de diminuir os custos de produção de seus produtos.
Outro importante benefício gerado pela reciclagem é a quantidade de novos empregos que ela tem gerado nos grandes centros urbanos. Muitas pessoas sem emprego formal (com carteira registrada) estão buscando trabalho neste ramo e conseguindo renda para manterem suas famílias. Cooperativas de catadores de papel e alumínio, por exemplo, já são comuns nas grandes cidades do Brasil.
Diversos materiais como, por exemplo, o alumínio pode ser reciclado com um índice de reaproveitamento de aproximadamente 100%. Derretido, ele volta para as linhas de produção das indústrias de embalagens, reduzindo os custos para as empresas.

Reciclagem no mundo

Desde a década de 1980, a produção de embalagens e produtos descartáveis cresceu significativamente, assim como a produção de lixo, principalmente nos países industrializados. Muitos governos e ONGs (Organizações Não Governamentais) estão cobrando das indústrias atitudes responsáveis. Neste sentido, o desenvolvimento econômico deve estar aliado à preservação do meio ambiente. Atividades como campanhas de coleta seletiva de lixo e reciclagem de alumínio, plástico e papel, já são corriqueiras em várias cidades do mundo.
Várias campanhas de educação ambiental têm despertado a atenção para o problema do lixo nos grandes centros urbanos. Cada vez mais, o centro urbano, com altos índices de crescimento da população, tem encontrado dificuldades em obter locais para instalarem depósitos de lixo (aterros). Logo, a reciclagem mostra-se como uma solução viável do ponto de vista econômico, além de ser ambientalmente correta. Nas escolas, muitos alunos são orientados pelos educadores a separarem o lixo em suas casas. Outro fato interessante é que já é muito comum nos grandes condomínios residenciais a reciclagem do lixo.
Em regiões de zona rural a reciclagem também está acontecendo. O lixo orgânico (sobras de vegetais, frutas, grãos e legumes) é utilizado na produção de adubo orgânico para ser usado na agricultura.

Reciclagem no Brasil

O perfil qualitativo dos resíduos sólidos urbanos no Brasil, de uma maneira geral, é denominado de "Lixo pobre", por conter uma baixa parcela de materiais reaproveitáveis. A Constituição Federal estabelece que o Poder Público Municipal é o órgão responsável pela coleta de lixo, além da limpeza das ruas e praças da cidade. Formas inadequadas de acondicionamento de lixo podem gerar grandes prejuízos ao meio ambiente. Os lixões, por exemplo, são formas inadequadas de acondicionamento, pois são responsáveis pela proliferação de doenças, solo contaminado e mau cheiro.
O Brasil, mesmo quando comparado a alguns países desenvolvidos, apresenta elevados índices de reciclagem. O país desenvolveu métodos próprios para incrementar essa atividade e o maior engajamento da população pode contribuir ainda mais, para o aumento do índice de embalagens reaproveitadas.
No Brasil, seria importante que as pequenas e médias empresas recicladoras tivessem apoio financeiro e tecnológico para melhorar suas tecnologias de reciclagem, pois assim estariam contribuindo na geração de empregos, na diminuição de lixo e na produção de produtos de melhor qualidade com tecnologia "limpa".

Reciclagem no DF

A coleta de lixo seletiva dispõe de lei própria na capital do país. A lei n° 3.890, de 7 de julho de 2006,. A lei é um importante avanço na preservação do meio ambiente em Brasília. Sua intenção é prevenir os efeitos danosos aos recursos naturais e ainda possibilitar a geração de renda através do reaproveitamento do lixo.
Mesmo contando com esse importante incentivo, os números da reciclagem aqui praticados não são animadores. Segundo pesquisa de 2004 realizada pela Belacap, órgão que cuida da coleta de lixo no DF, das 2.400 toneladas diárias de lixo produzidas, apenas 1,2% é selecionado e reciclado. O baixo desempenho se dá desde a casa dos moradores, que não tem uma cultura e educação conscientizada para a questão, até o próprio aparelhamento público despreparado. A escassa infra-estrutura conta apenas com sete caminhões e 36 funcionários encarregado para a coleta seletiva.
A maior iniciativa parte das associações de catadores e cooperativas de reciclagem do lixo. Aproximadamente, mais de três mil pessoas estão cadastradas como catadores na Agência de Desenvolvimento Social (ADS). Uma delas é Cleide Vaz da Silva, presidente da Associação de Catadores Ambiente. Ela acredita que com a lei e a implantação de um sistema de coleta adequado, com a criação de centros de triagem, a coleta seletiva possa apresentar melhores resultados. Cleide espera também que a lei proporcione melhores condições de trabalho para os catadores, que além da discriminação sofrem com as condições insalubres da atividade.
Apesar de o lixo brasiliense ser um dos mais ricos do país, a coleta seletiva e a reciclagem ainda não viraram prática na cidade inventada. Revirando lixeiras em superquadras da área nobre do Distrito Federal e pesando tudo que encontrava, engenheiros florestais calcularam que, por semana, a população do Plano Piloto deixa de ganhar pelo menos R$ 75 mil em lixo que poderia ser vendido para as indústrias de reciclagem.

Tempo de decomposição do lixo

Lata de alumínio - 200 a 500 anos
Plástico - 450 anos
Latas de conserva - 100 anos
Madeira pintada - 13 anos
Chicletes - 05 anos
Cigarro - 01 a 02 anos
Meias de lã - 01 ano
Corda - 3 a 04 meses
Tecido de algodão - 01 a 05 meses
Garrafa de vidro - Indeterminado
Pneus - Indeterminado
Caixas de papel - 03 anos
Nylon - 650 anos
Copos de plástico - 50 anos
Jornal - 06 meses
Reciclagemàs 08:43 0 comentários

Lixo eletronico

As pilhas e baterias são muitas vezes descartadas em lugares impróprios, e este fato é algo preocupante, pois o lixo eletrônico libera substancias tóxicas que contaminam a flora, a fauna e o ser humano. A queima de pilhas em incineradores libera os resíduos tóxicos nela contidos e tais resíduos permanecem nas cinzas podendo assim voltar à natureza. Os componentes tóxicos presentes nas pilhas são: Cádmio (substancia cancerígena), chumbo (pode provocar paralisia parcial, anemia e debilidade)l e mercúrio (pode ocasionar mutações genéticas).
Devido aos impactos ambientais e as conseqüências negativas causadas pelo descarte inadequado de lixos eletrônicos, a Resolução n° 257/99 do CONAMA resolve em seu artigo primeiro:
"As pilhas e baterias que contenham em suas composições chumbo, cádmio, mercúrio e seus compostos, necessário ao funcionamento de quaisquer tipos de aparelhos, veículos ou sistemas, móveis ou fixos, bem como os produtos eletroeletrônicos que os contenham integrados.

em sua estrutura de forma não substituível, após seu esgotamento energético, serão entregues pelos usuários aos estabelecimentos que as comercializam ou à rede de assistência técnica autorizada pelas respectivas indústrias, para repasse aos fabricantes ou importadores, para que estes adotem diretamente, ou por meio de terceiros, os procedimentos de reutilização, reciclagem, tratamento ou disposição final ambientalmente adequado".
A questão do lixo eletrônico no Brasil é complicadíssima, pois não é fácil achar um lugar para que se possa depositar tais materiais. Em países desenvolvidos encontra se facilmente lugares para que esse lixo seja depositado fazendo assim com que haja um risco menor quanto aos riscos oferecidos pelo lixo eletrônico.
O governo tem de investir em projetos sociais que impliquem estes aspectos ambientais, tem de haver processos de conscientização para todas as classes sociais, todas as idades e o principal é que se tenha um lugar próximo e adequado para que se depositem estes materiais

Degradação do meio ambiente causada pelo lixo

Vários fatores vêm contribuindo para a degradação do meio ambiente, dentre eles um dos mais consideráveis é o lixo depositado em lugares inadequados. O lixo não é somente objeto de poluição visual, como ele também pode acarretar inúmeras conseqüências para a população que por ele for afetada, principalmente no que diz respeito a lixo eletrônico, que oferece um grande risco à saúde humana.
Vale ressaltar que todos os materiais levam um tempo consideravelmente grande para serem decompostos, para outros materiais não se tem nem previsão de qual seria seu tempo de decomposição. Tendo em vista estes e outros fatores, a reciclagem deveria ser uma atividade mais valorizada, divulgada e exercida por todos.
A quantidade de lixo que é jogada no em ruas, lagos, rios é muito grande e faz muito mal ao meio ambiente. As pessoas jogam lixo em qualquer lugar sem se preocupar com as conseqüências e assim deixam o meio ambiente com lixo por muito tempo, pois demora muito para que alguns materiais sumam da natureza. Os depósitos de lixo são um verdadeiro veneno para o solo, para o ar e para as pessoas que precisam trabalhar nele. Com esse lixo misturado com produtos tóxicos o solo fica muito contaminado e isso pode afetar os alimentos.
Quando se trata de lixo no meio ambiente o ar também sofre muito por causa de poluição através da tecnologia utilizada pelas fábricas e usinas que soltam muito gás no ar acabando com a pureza dele e o deixando muito contaminado prejudicando inclusive as pessoas que sempre estão com problemas respiratórios, as crianças que são as que mais sofrem com tudo isso e animais de diferentes espécies. O lixo também faz muito mal ao meio ambiente quando chove, pois depois que penetrou no solo e a chuva se mistura com a água contaminada ela evapora e isso agride muito o meio ambiente. Quando se queima o lixo também é liberada uma fumaça tóxica que contamina o ar e faz com que o meio ambiente fique muito prejudicado.
Os materiais que estão em algum lugar do meio ambiente causando danos a ele, podem ser reaproveitados e utilizados de outra forma. Deve haver prática de reciclagem também entre as crianças, que podem aprender desde cedo a ser ecologicamente corretas, evitando assim danos futuros. A reciclagem pode ser utilizada em um meio artesanal, assim vária pessoas poderiam utilizar-se desta prática para ganhar algum lucro.
Reciclagem é um tema bastante atual e que traz bastante polêmica nos dias de hoje, pois estamos cada vez mais produzindo lixo e não estamos nos preocupando com o seu destino nem nos importando com o tanto que estamos fazendo mal para o nosso planeta. Com este blog temos o objetivo de levar informações para todos os interessados de como contribuir para um mundo mais saudável por meio da reciclagem. A reciclagem é um hábito que todos deveriam adquirir para tentar amenizar a degradação do meio ambiente. Neste blog iremos abordar os seguintes assuntos: degradação do meio ambiente causada pelo lixo; tempo de decomposição do lixo; lixo eletrônico; reciclagem no DF, no Brasil e no mundo; vantagens da reciclagem; artesanato vindo da reciclagem; e dicas de reciclagem.



Melhor resposta - Escolhida pelo autor da pergunta

PAPEL: de 3 a 6 meses PANO: de 6 meses a 1 ano CHICLETE: 5 anos ... METAL: mais de 100 anos PLÁSTICO: mais de 100 anos VIDRO: 1 milhão de anos. Nylon, mais de 30 anos, Borracha, tempo indeterminado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário